Dieta Paleo – O início de tudo

Bom gente. Primeiramente gostaria de deixar uma coisa clara. Não sou, e nunca serei a favor daquelas dietas malucas (dieta da sopa, dieta dos dias pares, dieta do fim de semana, dieta de dieta…), mas eu resolvi encarar uma Dieta Paleolítica (alguns chamam de dieta da proteína).

A ideia surgiu após uma conversa com meu pai. Não entrarei nos detalhes no momento pois estamos trabalhando nela ainda, mas para que eu possa executar com ele o planejamento, preciso em 3 anos entrar em forma.

Não sou um cara que me considero obeso, mas estou sim com alguns kg a mais. Tenho atualmente 30 anos (agosto de 2017), peso 84 kg e tenho 1,69 metros de altura. Um abdome avantajado devido a anos consumindo cerveja (hoje eu não bebo mais por opção). Um papo de pelicano abaixo do queixo que me incomoda. E claro, como a maioria dos que trabalhem em frente a um computador, sou ocioso.

Um pouco do que aprendi nas pesquisas sobre a dieta paleo. É uma dieta que se baseia no consumo de produtos naturais que existiam no período Paleolítico. Ou seja, não existia agricultura, não existia mistura de diferentes plantas para resultar numa outra. Basicamente o homem comia aquilo que a natureza dava (eles não plantavam, lembra?). O Homem primitivo comia carne animal, folhas e frutos. Não tinha arroz, não tinha feijão, não tinha óleo de cozinha, não tinha a maioria dessas coisas que a gente compra em uma prateleira de supermercado. Não consumia açucares das N maneiras que consome-se hoje. Ou seja, era primitivo mesmo. O que me chamou a atenção e me fez escolher esta dieta (que na verdade é um estilo de vida),  foi que não temos que ficar regulando a quantidade de cada item que vai ao prato, comemos o que for necessário para saciar (e não para ficar pesando na barriga), basta comer “comida de verdade”.

Nunca entendi direito (e ainda não entendo) sobre proteínas, carboidratos, etc… Mas sempre que me surge uma dúvida dou uma “googlada” sobre os alimentos que podem ou não ser consumidos. No caso, eu resolvi fazer a versão (ao meu ver) mais difícil, que é a Low Carb. Esta é a vertente que nos faz diminuir o consumo de Carboidratos, pois eles fazem nosso corpo produzir glicose. O corpo queima a glicose para se manter ativo e quando acaba a fome aparece. A ideia aqui é fazer com que nosso corpo use nossa gordura corporal para se manter, e não a glicose produzida pelo pâncreas. Esse é o segredo para emagrecer comendo nesta vertente da Dieta. Resumindo: Menos Carboidrato, Mais proteína e fibras.

Hoje fui ao mercado e comprei tudo que eu achei que poderia consumir durante minha vida Paleo. Errei em um monte de coisas. Comprei muita fruta com índice glicêmico (IC) alto. Mas passei 70% do meu tempo dentro do supermercado na área de frutas e verduras. Outros 20% nas carnes (gado, peixe e frango). O restante foi pra comprar coisas pra casa e para minha esposa (ainda estou tentando convencê-las a vir junto nessa nova vida) e meu filho.

E vale sempre lembrar. Não sou médico, não sou estudante de medicina, não sirvo de parâmetro pra ninguém. Tudo que for postar aqui é apenas a minha experiência com esta nova vida.

Por enquanto é isso. Irei, sempre que possível (e que lembrar), fotografar e postar aqui minhas refeições dia-a-dia.

Até mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *